9 previsões do Futuro após Covid-19

O lado positivo de todo este caos em que estamos vivendo é que indivíduos e empresas aprenderam que são mais resilientes do que imaginavam e que a capacidade de se reinventar ainda está longe de atingir o seu potencial.


A Revista Forbes na sua coluna de Bernard Marr, publicou artigo interessante sobre o que se pode esperar em termos de mudanças de hábitos e avanços tecnológicos após CV19. As empresas e indivíduos precisarão mesmo antes de acabar a pandemia começar a imaginar o futuro e a buscar recursos e parcerias para criar novas modelagens de negócios e serviços.


As 9 previsões de mudança de hábitos são:


1 -Interfaces e interações sem contato


Desde 2007 com o lançamento do Iphone, o mundo migrou sem restrições para as telas touchscreen. Hoje os tempos mudaram. O CV-19 tnos conscientizou que todas as superfícies tocáveis podem transmitir a doença; portanto, em um mundo pós-CV-19, é esperado que tenhamos menos telas sensíveis ao toque e mais interfaces de voz e interfaces de visão de máquina. Antes da pandemia, vimos o lançamento de opções de pagamento sem contato por meio de dispositivos móveis (celulares). No entanto, com o aumento de pessoas que desejam limitar o que tocam, é provável que uma opção de pagamento por bens e serviços que não exija nenhum contato físico ganhe força. As interfaces de visão de máquina já são usadas hoje para aplicar filtros de mídia social e oferecer checkout autônomo em algumas lojas. Espere haver uma expansão das interfaces de voz e visão de máquina que reconheçam rostos e gestos em vários setores para limitar a quantidade de contato físico.


2- Infraestrutura digital reforçada


O CV-19 fez com que as pessoas se adaptassem ao trabalho isolado em casa. Ao forçar  as soluções digitais para manter reuniões, lições, exercícios e muito mais no conforto das nossas casas, permitiu visualizarmos a possibilidade de continuarmos com algumas dessas práticas em um mundo pós-CV-19. Por exemplo, algo gritante que aconteceu comigo foi  viajar para Sao Francisco – Vale do Silício – com um grupo de empresários. Visitar e conhecer os diversos lugares foi sensacional. Porém, a simples ideia de ter ficado isolado em quarentena por lá, me fez refletir se estas viagens são realmente essenciais.

Aprendi que as videochamadas nas plataformas de comunicação resolvem para todos os tipos de reuniões (até mesmo reuniões do conselho) e podem ser igualmente eficazes.


3 -Melhor monitoramento usando IoT e Big Data


Estamos vivenciando “na carne”o poder dos dados em tempo real durante uma pandemia global. As lições dessa experiência minimizarão o impacto de futuras pandemias usando a tecnologia da IoT e o Big Data. Aplicativos nacionais ou globais podem resultar em melhores sistemas de alerta precoce, pois podem relatar e rastrear quem está apresentando sintomas de um surto. Os dados do GPS podem rastrear onde as pessoas expostas estiveram e com quem elas interagiram para mostrar contágio. Qualquer um desses esforços exige uma implementação cuidadosa para proteger a privacidade de um indivíduo e impedir o abuso de dados, mas oferece enormes benefícios para monitorar e combater com mais eficácia as pandemias futuras.


4 – Desenvolvimento de medicamentos habilitados pela IA


A inteligência artificial é um parceiro ideal no desenvolvimento de medicamentos, porque pode acelerar e complementar os esforços humanos. Estamos presenciando no caso do CV-19 um tempo recorde de desenvolvimento da vacina de 63 dias. Enquanto um processo normal levaria pelos menos de 18 a 24 meses somente para cumpri as etapas de testes. 5 – Telemedicina


Você provavelmente recebeu um email de um dos seus médicos propondo atendimento  por telemedicina ou consultas virtuais? Até mesmo eu fiquei surpresa em descobrir que as visitas ao CTI dos hospitais está sendo feita por telemedicina. Procedimentos essenciais para reduzir o tráfego nos hospitais e nos consultórios. Em vez de correr para o médico ou centro de saúde, o atendimento remoto permite serviços clínicos sem uma visita pessoal. Alguns prestadores de serviços de saúde se envolveram nisso antes do CV-19, mas o interesse aumentou agora que o distanciamento social se tornou obrigatório em muitas áreas.


6. Compras online


Após o CV-19, as empresas que desejam permanecer competitivas irão migrar definitivamente para os serviços on-line, mesmo que mantenham um local físico, e haverá aprimoramentos nos sistemas de logística e entrega para acomodar oscilações na demanda, seja de preferência do comprador ou uma pandemia futura.


7 – Maior dependência de robôs


Os robôs não são suscetíveis a vírus. Independentemente de serem usados ​​para fornecer mantimentos ou para obter informações vitais em um sistema de saúde ou para manter uma fábrica funcionando, as empresas perceberam que os robôs desempenham um papel importante no mundo pós-CV-19 ou durante uma futura pandemia.


8. Mais eventos digitais


Os organizadores e participantes de eventos presenciais que foram forçados a mudar para o digital perceberam que existem prós e contras de ambos. Por exemplo, participo de encontro semestral da comunidade de neurocientistas certificados do HeartMAth Institute dos EUA.  Tivemos um encontro neste último sábado com os avanços realizados pelo Instituto onde estiveram presente perto de 500 pessoas online.  Não tivemos um problema de capacidade, como acontece em um evento presencial, além de haver participantes conectados de todo o mundo. Embora eu não preveja que os eventos presenciais serão substituídos inteiramente após o CV-19, acredito que os organizadores descobrirão maneiras pelas quais os aspectos digitais podem complementar os eventos presenciais. Prevejo um aumento acentuado nos eventos híbridos, onde partes do evento ocorrem pessoalmente e outras são entregues digitalmente.


9. Ascensão no Esportes


Eventos esportivos, organizações e fãs tiveram que lidar com a realidade de seus passatempos favoritos serem suspensos ou temporadas totalmente canceladas devido ao CV-19. Mas os esportes estão se transformando. Existem até versões eletrônicas das corridas de carros de F1 na televisão e, embora possam não ser as mesmas corridas tradicionais de Fórmula 1, estas novas versões estão dando às pessoas uma saída diferente para os amantes de “esportes”. Da mesma forma que nos eventos, existe uma propensão para uma cobertura esportiva híbrida, onde os eventos físicos são complementados com ofertas digitais.


O CV-19 pode estar sobrecarregando nossos sistemas e paciência, mas também está construindo nossa resiliência e nos permitindo desenvolver soluções novas e inovadoras por necessidade.



Por Bernard Marr - Forbes