top of page

A volta para os escritórios: aprenda a guiar a retomada do modelo híbrido ou presencial

Especialista mostra como empresas e profissionais de RH podem manter colaboradores engajados e satisfeitos com o retorno ao convívio diário.

O distanciamento social obrigatório provocado pela pandemia de Covid-19 forçou muitas empresas a substituírem o modelo de trabalho presencial pelo home office. Hoje, algumas organizações ainda mantêm o modelo remoto, mas outras estão voltando gradualmente aos escritórios. Por estarem muito tempo trabalhando de casa, é normal que alguns colaboradores estranhem essa retomada, de modo que é importante o RH estar presente e criar ações corporativas para auxiliá-los.

Esse movimento está claro nas pesquisas recentes. Em 2021, 57,5% das empresas estavam em home office; já em 2022, a porcentagem caiu para 32,7%, segundo levantamento da FGV Ibre. Outra pesquisa, realizada pela Indeed, mostrou que apenas 7,7% das vagas anunciadas no Brasil em março de 2023 ofereciam a possibilidade de trabalhar de casa.

“A decisão de voltar aos escritórios impacta diretamente no dia a dia dos funcionários. Por isso, é importante que os profissionais de Recursos Humanos estejam atentos a como cada um lida com essa decisão e, além disso, criem ações visando o engajamento e satisfação do time. O bem-estar dos funcionários está diretamente ligado à sua produtividade”, explica Wander Luiz de Camargo Filho, gerente de desenvolvimento organizacional da Up Brasil, empresa especializada em benefícios corporativos.

Outra pesquisa realizada pelo Infojobs e o Grupo Top RH mostrou que 73,9% dos profissionais brasileiros afirmaram que as empresas e o RH não criaram nenhuma ação de engajamento para o retorno ao presencial.

Pensando nisso, o especialista Wander Luiz, apontou algumas ações que podem ajudar as empresas que pretendem flexibilizar o modelo de trabalho e se preocupam com o bem-estar dos seus funcionários, confira;

Escute os colaboradores

Ouvir os funcionários e conhecer as suas necessidades e preferências é fundamental para saber suas expectativas em relação à retomada ao presencial. Deste diálogo podem sair acordos e ajustes, como o melhor dia para ir ao escritório, no caso do modelo híbrido, ajuda no transporte, entender as dificuldades do retorno, problemas de deslocamento, entre outros pontos.

Crie um bom clima organizacional

O clima organizacional está diretamente ligado à percepção de cada colaborador sobre o ambiente de trabalho — suas impressões, se ele se sente valorizado e bem tratado pelos gestores, como ele se relaciona com colegas de equipe, entre outros fatores. Esses pontos influenciam a vontade e a disposição do colaborador de ir presencialmente ao escritório.

Incentive o cuidado à saúde

A saúde física e mental é um dos benefícios que os colaboradores mais buscam nas empresas, fator decisivo para o bem-estar do time. Mesmo estando no ambiente corporativo, é possível cuidar da qualidade de vida dos profissionais e não deixar que eles se sintam sem tempo para cuidar de si. “Incentivar a alimentação saudável, promover atividades físicas, oferecer acesso a psicólogos e médicos do trabalho, conversar sobre campanhas necessárias, como o Setembro Amarelo, podem ser algumas boas opções”, comenta o gerente de desenvolvimento organizacional da Up Brasil.

Invista em um ambiente acolhedor e funcional

Uma ótima opção é considerar mudanças no escritório para que as pessoas tenham um ambiente funcional. Investir em telas duplas, mesas ergonômicas, que mudam de altura e podem ser configuradas durante o dia, alteração do design do escritório com adição de plantas e uma iluminação com cores neutras, podem contribuir para mais concentração, acolhimento e bem-estar.

Outro ponto importante é a localização. Algumas empresas têm mudado para lugares mais próximos de centros comerciais com shoppings e estações de metrô, criando uma facilidade de deslocamento e a diversificação de alimentação.

Ofereça benefícios que vão além dos tradicionais

Pensando mais nos colaboradores, empresas podem oferecer modelos de benefícios além daqueles tradicionais, que tornem o cotidiano mais fácil de alguma maneira — seja relacionado a saúde, alimentação ou até mesmo questões financeiras. A satisfação e a motivação dos colaboradores também está ligada diretamente com situações fora do ambiente de trabalho, então a volta aos escritórios pode ficar mais fácil se o profissional se sentir acolhido.

“Os problemas financeiros são um bom exemplo do que pode afetar a rotina. No final do ano passado, o Serasa fez uma pesquisa em parceria com a Opinion Box e descobriu que 86% das pessoas com dívidas tinham dificuldades de dormir. Imagina esses profissionais tendo que levantar cedo no outro dia para ir ao trabalho? Um cartão de antecipação salarial é uma solução simples para aliviar o orçamento, auxiliando pessoas com imprevistos financeiros”, sugere Wander.

Comments


bottom of page