Avanços tecnológicos na saúde

A tecnologia não para de acelerar.


A impressão é que teve uma aceleração da aceleração com o COVID-19. A área da saúde descobriu que processos de colaboração ativam potenciais de desenvolvimento expressivos. O que estamos vendo é uma rápida transformação do conhecimento relativo ao corpo, ao cérebro e da saúde humana em geral. O meio pelo qual isto está acontecendo é a tecnologia. Seguem abaixo aplicações recentes, algumas ainda em teste e outras em beta teste…. mais perto de se tornarem comercializáveis. Confiram abaixo:


1 – Project AMBER para diagnosticar depressão e ansiedade

X, o laboratório experimental da Alphabet, estão investindo em decodificar ondas cerebrais que sejam fáceis de interpretar para mensurar e tratar o diagnóstico de depressão e ansiedade. A estimativa é que existam perto de 17,e milhões de pessoas nos EUA com depressão segundo o U.S. National Institutes of Health. Além disso, o percentual de adultos nos EUA com intenções suicidas aumentou em 0.15% de 2016-2017 para 2017-2018 — perto de 460,000.


O projeto do laboratório X combina machine learning com eletroencefalograma (EEG) para medir a atividade elétrica no cérebro. Em um artigo científico publicado em abril 2020, os cientistas da IBM descobriram que conseguiam classificar os eventos com 98.4% certeza. O uso dos EEGs tem aumentado significativamente para os diagnóstico das desordens neuropsiquiátricas como epilepsia, assim como classificar emoções.


2 – Novas moléculas no tratamento do câncer

As células cancerígenas algumas vezes escapam das defesas imunológicas do corpo humano devido a uma capacidade excessiva dos sistemas de sinalização, conhecidos como processos de checkpoint. Um novo tipo de molécula PROTAC descoberto por pesquisadores na China podem combater esta incapacidade. O artigo publicado no European Journal of Medicinal Chemistry menciona que a molécula PD-L1 combina com a molécula PD-1 das células T que são as células de defesa do sistema imunológico. Quando PD-L1 combina com PD-1 o sinal gerado é inibidor e destroem as células T.

Pela primeira vez a molécula PROTAC foi identificada interrompendo o processo de inibição aumentando a capacidade de combate do sistema imunológico as células com tumores.


3 – Algoritmos que preveem o comportamento humano em relação ao câncer

Com o crescimento das pesquisas na área de farmacogenomas, as pesquisas usando machine learning já podem predizer a resposta antecipada de determinado paciente a tipos diferentes de drogas, em função de dados obtidos anteriormente. Este procedimento substituirá o modelos desenvolvidos feitos com animais que reproduzem em parte o comportamento humano.

As pesquisas estão sendo conduzidas pelo Professor Sanguk Kim do Departamento de Life Sciences at POSTECH e foram publicadas no prestigioso journal Nature Communications em 30 de Outubro.


4 – Treinamento para o sistema imunológico eliminar tumores

Pesquisas de imunoterapia desenvolvidas na escola Icahn de medicina do hospital Mount Sinai já mostram ser promissores os resultados do uso de nano biologia para formação de moléculas feitas por meio de engenharia genética que levam um componente terapêutico que elimina as células cancerígenas.

O processo está focado na medula óssea onde parte do sistema imunológico é formado. As células da medula óssea são reprogramadas pelo processo de imunoterapia que impedem o crescimento do câncer. Esta pesquisa foi uma colaboração entre a escola Icahn de medicina e outros institutos e universidades dos EUA e Europa.


5 – Micro Aparelhos intestinais para liberar medicamentos

Inspirados em parasitas intestinais, pesquisadores do Johns Hopkins Hospital (David Gracias, Ph.D., a professor in the Johns Hopkins University Whiting School of Engineering, and Johns Hopkins gastroenterologist Florin M. Selaru, M.D., director of the Johns Hopkins Inflammatory Bowel Disease Center) desenharam micro aparelhos que espelham o formato dos vermes intestinais que ficam grudados nas mucosas do intestino e são capazes de liberar remédios no corpo humano de forma mais eficaz .

Feito de metal no formato de um filme bem fino e coberto por uma cera de parafina supersensível, “theragrippers,” do tamanho de uma partícula de poeira, tem potencial para carregar qualquer tipo de medicamento e liberar gradualmente o medicamento dentro do corpo humano. O artigo foi publicado como a capa do journal Science Advances.


Por Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doctor) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). E contribui com o portal digital Business Leaders e palestrante do CIO Leaders@digital.