Brasil tem 400 startups atuando no setor food service; soluções de logística e excelência na entrega


O Brasil possui hoje 400 Food Techs espalhadas por todo o país, segundo dados recentes do Startup Scanner, plataforma criada pela Liga Ventures que permite acompanhar de forma dinâmica e constante o mapa de startups brasileiras com soluções para diversas áreas. Essas startups estão criando soluções em diversas frentes para o setor de alimentação e prometem ajudar com a retomada dos negócios após a pandemia.

Ainda segundo o levantamento, só no último mês o país ganhou 32 novas startups inovando no segmento. Entre as categorias que mais se destacam estão: Novos Alimentos e Bebidas (10.25%), Promoção do Varejo (10.25%), Gestão do Foodservice (9.25%), Logística e Entrega (8.75%) e Tecnologias para Produção (8.50%).

A Uello, empresa de logística que usa tecnologia e rede colaborativa para oferecer serviços de frete urbano para grandes e médias empresas, está entre as startups que apresentam soluções para suportar o processo logístico e de entrega de produtos no ramo alimentar. Fundada em 2016, a startup criou um sistema inteligente de otimização de rotas que torna a entrega mais rápida e eficiente, oferecendo melhor experiência aos envolvidos e melhor relacionamento entre marcas que vendem pela internet e varejo e seu público. A startup já conta com mais de 2.500 prestadores de serviços cadastrados e realiza cerca de 6 mil entregas por dia na Grande SP e interior do estado.

“Não há dúvidas de que a pandemia provocou mudanças no mercado de food service. Estamos sempre de olho nas tendências para oferecer soluções com foco na jornada de compra dos nossos clientes. Entregas same day, ship from store e logística reversa fazem parte dos nossos serviços. Queremos criar boas experiências para esse consumidor. O que fazemos é ajudar a construir soluções de entregas para clientes corporativos, valorizando a experiência, tecnologia e altos padrões de performance”, comenta Fernando Sartori, CEO da Uello.

Entre os principais clientes que a startup atende no setor food service estão: Lindt, empresa suíça especializada na fabricação e venda de chocolates; Dengo, marca de chocolates premium criada pelo co-founder da Natura com estratégia de varejo focada na experiência do cliente, e a Casa Santa Luzia, empório e mercado de luxo que preza a excelência no atendimento e variedade de produtos premium.

“Temos como objetivo ajudar os nossos clientes a fidelizar seu público por meio de uma entrega eficiente e personalizada. A compra começa no site, mas só acaba com o cliente recebendo e abrindo o seu produto. Sabemos que a jornada do cliente que faz compras pela internet no setor food service é diferente e por isso, a excelência na entrega é vista como fator fundamental. Do cuidado com a embalagem, temperatura do produto, no caso de chocolates, por exemplo, até o rastreamento da entrega e o prazo de recebimento contam”, complementa.

Setor Food Service aposta em tecnologia e experiência do cliente

O segmento de Alimentação Fora do Lar foi um dos que mais sofreu com a pandemia. De acordo com dados levantados pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos, em conjunto com o IBGE e projeções da Food Consulting, cerca de 25% dos operadores de food service não resistiram à crise e encerraram suas atividades. Grande parte das falências se deve à falta de adaptação dos negócios aos novos canais digitais, como os aplicativos de entregas e refeições com delivery e take away. O que antes era visto como uma ferramenta a mais para impulsionar as vendas, tornou-se a essência do empreendimento, devido à atual necessidade do consumidor.

“A tecnologia se faz cada vez mais presente no cotidiano da população, com isso, a adesão dos negócios também tem sido cada vez maior. Muitos players do setor de distribuição já oferecem a opção de vitrine virtual, ou ainda, assumem a logística e criam modelos ligados diretamente à indústria criando um serviço diferenciado. Outro fator importante que contribuiu para essa transformação é o investimento na experiência do cliente, a estratégia omnichannel que permite integrar diversas opções de atendimento ao consumidor”, finaliza o especialista.