Coerência cardíaca e inovação


Falar de inovação ligada ao coração pode soar estranho… na verdade não é!!! A neurociência tem trazido para o mundo corporativo respostas cada vez mais claras sobre como atingir estados de cognição que permitam gerar respostas rápidas para mudanças contínuas. Ou seja, o mundo organizacional está se aproximando da neurociência para poder INOVAR. Nesta última década, os avanços tecnológicos começaram a desvendar o que realmente significa potencial humano. Este potencial está relacionado ao estado de calma interior. Que é o estado antagônico ao estresse. Hoje, já se sabe que as práticas frequentes de coerência cardíaca podem levar o indivíduo a atingir um potencial de criação e cognição diferenciado. Como isto, o nível de inovação organizacional EXPLODE. Sai do incremental para o extraordinário.


O coração tem sido considerado a fonte da emoção, coragem e sabedoria por muito séculos. O efeito da atividade do coração nas funções cerebrais tem sido objeto de pesquisa nos últimos 40 anos. Nos últimos 25 anos as pesquisas exploraram os mecanismos fisiológicos pelos quais coração e cérebro comunicam e como a atividade do coração influencia a percepção, emoção, intuição e a saúde. O aprofundamento do entendimento da influência do coração no desempenho cerebral permitiram entender como o impacto das emoções relacionadas com o estresse afetavam a atividade do sistema nervoso autônomo (ANS) e o sistema imunológico e hormonal. As pesquisas usaram diferentes padrões de medidas como o eletrocardiograma (ECG), eletroencefalograma (EEG), pressão arterial (BP), níveis hormonais para identificar qual padrão seria mais consistente. Entretanto, foi a variabilidade do batimento cardíaco, conhecido como HRV é que demonstrou maior consistência e direcionamento para os desenvolvimentos futuros.


Afinal o que é coerência cardíaca?


Coerência é sinônimo de ordem, ligação, conformidade, harmonia, conexão, concatenação e ritmo. Quando a variação entre os batimentos cardíacos (HRV= heart rate variability) seguem uma sequência rítmica, ordenada, este sinal é enviado para o cérebro que decodifica esta mensagem como um sinal de calma, ativando no resto do nosso corpo uma harmonização entre todos os sistemas fisiológicos, emocionais e cognitivos. Entramos em um processo de calma interior onde cérebro e coração estão em harmonia ou em ressonância. Neste estado atingimos o MÁXIMO da nossa capacidade cognitiva. Isto quer dizer:


Ativamos nossa capacidade de INOVAR


Um coração saudável não é como um metrônomo. As oscilações de um coração saudável são complexas e não-lineares. A frequência cardíaca é o número de batimentos cardíacos por minuto. A variabilidade da frequência cardíaca (HRV) é a flutuação nos intervalos de tempo entre batimentos cardíacos adjacentes.


O coração tem funções muito mais complexas e primordiais que simplesmente bombear o sangue. Na verdade, o coração é um centro de processamento de informação, com seu próprio sistema nervoso, formado por aproximadamente 40 mil neurônios, que comunica e influencia o cérebro por meio de quatro grandes sistemas: neurológico (impulsos nervosos), bioquímico (via hormônios e neurotransmissores), biofísico (pulsação) e energético ( interações do campo eletromagnético).


Durante períodos de estresse ou de emoções negativas, quando o ritmo cardíaco é desordenado, os sinais neurais correspondentes são enviados do coração para o cérebro inibindo as funções cognitivas de ordem superior – pensar, lembrar, aprender, raciocinar e decidir.


Por outro lado, quando os padrões cardíacos são ordenados e estáveis, a influência no cérebro são opostas, facilitando e reforçando a estabilidade emocional positiva.

Em estresse estamos incoerentes! Difícil pensar em inovação!


Diferentes padrões da atividade do coração decorrentes de diferentes estados emocionais têm efeitos distintos nas funções cognitivas e emocionais. Emoções estressantes tais como frustração, angústia, raiva, aumentam a desordem nos centros de processamento superior do cérebro e no sistema nervoso autônomo, influenciando por consequência, todos os sistemas do corpo humano. As observações demonstraram que o coração parecia ter um sistema próprio que influenciava significativamente como o ambiente era percebido pelas pessoas nas suas interações cotidiana. Era como se o coração afetasse a consciência a percepção e a inteligência humana. Hoje, estes conhecimentos estão consolidados e já se sabe como e porquê as atividades do coração afetam a atividades mentais, criatividade, equilíbrio emocional, intuição e a efetividade pessoal.


Em geral, o estresse emocional, incluindo as emoções como raiva, frustração e ansiedade impulsionam ritmos erráticos e irregulares no coração. O HRV apresenta um formato de onda desregulado com picos e vales desordenados. Os cientistas denominaram este tipo de formato como incoerente (estado de caos). Fisiologicamente, este padrão incoerente sinaliza a falta de balanceamento entre os sistemas simpático (aceleração) e parassimpático (repouso) , ou seja os dois sistemas estão fora de sincronia. Em contraste, quando as emoções são positivas – alegria, contentamento e amor , o ritmo cardíaco é ordenado e harmonioso. Este tipo de padrão é denominado de coerência cardíaca. Os dois sistemas do ANS (autonomic nervous system= sistema nervoso autonômico) estão sincronizados ajudando o organismo a melhorar o seu funcionamento. Os gráficos abaixo ilustram os ritmos cardíacos de coerência e incoerência tipicamente observados quando as emoções são positivas ou negativas. Importante observar que nas duas figuras o número de variabilidade cardíaca (HRV) é o mesmo, porém o padrão do formato das ondas são diferentes.


O estado de coerência é caracterizado pela ordem e harmonia dos sistemas psicológicos (emocional e mental) e fisiológico (corpo). As pesquisa indicam que quando se acessa este estado os sistemas fisiológicos funcionam mais eficientemente e experimentamos maior estabilidade emocional com aumento da clareza mental e melhora dos processos cognitivos (INOVAÇÃO).


As práticas e ferramentas desenvolvidas pelo Instituto HeartMath, já permitem identificar o nível de estresse pessoal ou organizacional e implantar um processo de recuperação da coerência cardíaca pessoal e organizacional para atingir melhores níveis de desempenho pessoal e emocional.


A IMAGINAR SOLUTIONS certificada pelo Instituto HeartMath desenvolveu o programa INNER de potencial humano para inovação, para ajudar executivos estressados a recuperarem a sua capacidade cognitiva e se tornarem RESILIENTES. São 8 semanas de treino virtual com uso de sensores ligados em nuvem que acompanham o desenvolvimento diário do equilíbrio e da coerência cardíaca. Passo essencial para se atingir FLOW.


Por Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doctor) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). E contribui com o portal digital Business Leaders e palestrante do CIO Leaders@digital.