top of page

Inovação: como a implantação de Metodologia Ágil no Financeiro pode revolucionar resultados no setor

Diretor da área na GT7 explica como as estratégias adotadas proporcionaram mais eficiência e controle.

De acordo com o levantamento feito pela consultoria Robert Half, ao longo do último ano, a contratação de profissionais de Tecnologia da Informação (TI) por empresas e departamentos empresariais do setor de Finanças cresceu 25%. Este aumento, segundo a pesquisa, se justifica pelo fenômeno de digitalização de soluções financeiras oferecidas tanto ao segmento B2C, por meio do internet banking, quanto ao segmento B2B, que, com ferramentas tecnológicas, passa a contar com dispositivos capazes de indicar as demandas dos projetos assim como operações eficientes para cumpri-las, processo conhecido como Metodologia Ágil.


Criada nos Estados Unidos em 2001 e amplamente adotada pelo setor brasileiro de finanças, a Metodologia Ágil — ou Agile Software Development — busca oferecer mais rapidez, qualidade e valor a cada entrega. Para isso, ela conta com quatro princípios básicos, segundo o Sebrae, sendo eles: o foco nos indivíduos e nas interações mais do que em processos e ferramentas; a atenção ao funcionamento dos softwares mais do que em documentação física; a colaboração do cliente no desenvolvimento dos processos e as respostas a mudanças, em vez de seguir um plano fixo.


Para Washington Weindler, Diretor Financeiro da GT7 e responsável pela implementação da Metodologia Ágil na Unidade de Negócios do Grupo Cartão de TODOS focada em inovação e crescimento acelerado e sustentável, a Metodologia Ágil ganhou popularidade em diversos setores, com destaque ao de Finanças, devido ao seu potencial em promover flexibilidade, colaboração e agilidade.


“Quando falamos em processos financeiros no segmento B2B, a Metodologia otimiza a gestão dos pagamentos e recebimentos e, com isso, evita o desbalanceamento no fluxo de caixa, além de melhorar a comunicação e sinergia entre as equipes. Na GT7, nós a implantamos por meio da criação de um quadro visual para representar o fluxo de trabalho, que é dividido em colunas que representam diferentes possibilidades do processo, como por exemplo: 'A Fazer', 'Em Progresso' e 'Concluído'. Cada tarefa ou item é representado por um cartão, que se move pelas colunas à medida que os colaboradores progridem no fluxo de trabalho. Adicionalmente, o departamento financeiro criou um formulário que deve ser preenchido com todos os dados necessários para efetuar a 'Análise de Viabilidade Financeira dos Pré-Projetos”, ou seja, à medida que temos a possibilidade de inovação, aumento de performance ou crescimento de vendas, os colaboradores utilizam a Metodologia Ágil, com isso um novo cartão é aberto no sistema e automaticamente é direcionado para análise da equipe financeira, explica o Diretor.


Desafios e dicas no setor de Finanças, na atualidade

Com mais de vinte anos de carreira no setor de Finanças, Washington Weindler pontua também que, atualmente, o mercado tem apresentado novos desafios aos gestores da área, como administrar a pressão para alcançar metas financeiras em um panorama cada vez mais ágil e gerenciar com eficiência o fluxo de caixa para manter as operações dinâmicas. “Para os gestores de finanças, em meio à dinamização do mercado atual, é importante enfatizar que a capacidade de adaptação, pensamento estratégico e habilidades na resolução dos problemas são cruciais para superar os desafios e garantir o sucesso financeiro do negócio”, salienta Washington.


O Diretor de Finanças da GT7 elenca ainda uma série de dicas para aqueles que atuam no setor financeiro e querem alinhar suas práticas às tendências do mercado de modo otimizado, confira:

  • Ter controles robustos para mitigar riscos;

  • Ficar atento às normas contábeis e fiscais para garantir que as operações estejam em conformidade com a legislação fiscal;

  • Elaborar um orçamento realista e fazer o acompanhamento regularmente, tendo em vista que o monitoramento auxilia na identificação de desvios e ajustes estratégicos para possível mudança de rota;

  • Realizar Gestão do Fluxo de Caixa, pois, além de gerenciar a movimentação diária, é viável ter uma reserva financeira para gastos emergenciais ou mesmo para aproveitar oportunidades de investimentos estratégicos;

  • Focar na redução de despesas sem comprometer a qualidade dos serviços prestados.

  • Oferecer capacitação e meios de desenvolvimento constantes da equipe;

  • Implementar medidas de segurança dos dados financeiros da empresa e dos clientes em conformidade com a LGPD;

  • Buscar parcerias nas áreas de negócio, compreender os desafios e propor soluções conjuntas;


Por Washington Weindler, Diretor Financeiro da GT7 e responsável pela implementação da Metodologia Ágil.

Comentários


bottom of page