Inovar é Aprender

Inovar está intimamente ligado à nossa capacidade de aprender continuamente.

Todos os dias temos transformações tecnológicas acontecendo que impactam os hábitos de consumo do mercado. O nosso cérebro está condicionado a perceber mudanças usando SOMENTE as informações que foram aprendidas ao longo da vida. É assim que nossa percepção funciona. Só vemos aquilo que SABEMOS, ou seja, aquilo que já está arquivado na nossa memória.

Portanto, aprender significa aumentar os recursos de memória do nosso cérebro para que aumentar a percepção das mudanças que estão ocorrendo.

Neste artigo resolvi aprofundar na principal capacidade do ser humano para aprender que é ativar o sistema de ATENÇÃO. Os outros aspectos do aprendizado segundo Stanislas Dehaene, autor do libro publicado em 2019, How we learn, serão discutidos em artigos futuros.

Segundo Dehaene, aprender é o principal recurso desenvolvido pelo ser humano. Sem esta capacidade provavelmente ainda estaríamos na idade da pedra. Principalmente neste século de mudanças exponenciais, aprender e aprender rapidamente está se tornando cada vez mais importante.

Durante a evolução do ser humano, quatro principais funções surgiram para maximizar a velocidade de absorção das informações do ambiente.

  1. Atenção: amplifica a informação que se coloca o foco.

  2. Engajamento ativo: um sistema neurológico relacionado com curiosidade que estimula o cérebro incessantemente a testar novas hipóteses.

  3. Feedback de erro: é a comparação entre o que se esperava com o que ocorreu, e isto corrige o modelo neuronal existente.

  4. Consolidação: processo que automatiza o aprendizado durante o sono.


ATENÇÃO


Ter ATENÇÃO é um circuito que acontece em poucos minutos no cérebro e tem as seguintes etapas: alerta, seleção e distração, orientação e filtro. No cérebro, o circuito da atenção responde pelos mecanismos pelos quais o cérebro seleciona, amplifica, canaliza e aprofunda as comunicações entre neurônios. Este processo é evolucionário desenvolvido nos milhares de centenas de anos. Quando um cão levanta as orelhas ao perceber um ruído, ele está usando o seu sistema de atenção. O que por sinal, não é uma capacidade inerente ao ser humano. As espécies animais possuem este sistema.

A etapa da seleção é fundamental para o aprendizado. Sem ela, identificar padrões no meio de tantas informações seria quase impossível. Com a atenção focada e consciente amplificamos e prolongamos a descarga de neurotransmissores (serotonina, acetilcolina e dopamina) entre os neurônios que são responsáveis pela codificação da informação. Quando a visão se foca em um assunto, por exemplo, um equipamento novo, os neurônios situados na região do córtex pré-frontal são ativados intensamente, aumentando a capacidade deste novo equipamento ser lembrado em situações futuras.


Prestar atenção é equivalente a suprimir aquilo que não é importante! O cérebro se torna cego para aquilo que não quer ver… (verdade!)


Aposto que já assistiram o filme do macaco – teste de atenção Simons & Chabris (1999) – que entra no meio de um grupo de jogadores de camisa branca e camisa preto que trocam bolas pretas e brancas. Neste experimento clássico de atenção, os espectadores são solicitados a contar o número de passes que os jogadores de camisas brancas trocam durante o curto vídeo. O enorme macaco entra em cena e sai de cena e as pessoas não veem.

Neste experimento duas ilusões do nosso funcionamento neurológico ficam claras. Primeira ilusão é que não vemos o macaco entrar e sair da cena. Segunda, que ainda pior, é que não temos consciência da nossa inconsciência.


Verdade: achamos que todos enxergam as mesmas coisas que enxergamos!

Um outro ponto interessante com relação ao sistema de ATENÇÃO é que na área onde ele é processado, o córtex pré-frontal, a capacidade de processamento é limitada. Aqui entra o desafio da multitarefa. Temos a impressão que podemos executar simultaneamente 2 tarefas. ERRADO! Pura ilusão. Só processamos uma coisa de cada vez. O tempo entre as tarefas é de centenas de milissegundos. Se você estiver concentrada na primeira pode correr o risco e nem perceber que não fez a segunda tarefa. Pois, só tomamos consciência da informação quando ela entra no espaço do córtex pré-frontal. E, vice-versa.

A pesquisa científica já comprovou que quando temos mais de uma atividade simultânea, aumentamos 50% as chances de erros e levamos 50% mais tempo para executar a tarefa.


E, ainda continuamos a falar no celular enquanto dirigimos...


Tem um detalhe que precisa ser ressaltado. Se você estiver executando uma tarefa que é um hábito mental, e fizer outra coisa simultaneamente … OK!!! Como um pianista consegue tocar uma música que já conhece e falar ao mesmo tempo.

O sistema de atenção em seres humanos têm características únicas. Desde a infância, as crianças aprendem a focar o olhar e a prestar a atenção nos olhos das pessoas. O seu primeiro reflexo não é explorar a cena, e sim captar o olhar da pessoa que está interagindo com ela. Só depois, que é feito o contato com os olhos, que a criança presta atenção na cena. Este processo de atenção social determina como a criança aprende.

Gyorgy Gergely, cientista e psicólogo húngaro, nas suas pesquisas identificou que ensinar e aprender é um processo de adaptação evolucionário da espécie humana. Os homens são animais sociais que possuem circuitos neurológicos desenvolvidos para a “pedagogia natural”, e que é acionados assim que prestamos atenção naquilo que outros estão tentando nos ensinar. A maioria das informações que aprendemos vem mais de outras pessoas, do que de nós mesmos.

Para sumarizar o que a ciência tem descoberto podemos dizer que os seres humanos são equipados neurologicamente para dois tipos de aprendizados’

  1. Modo ativo no qual aprendemos com a curiosidade e estamos testando hipóteses, comparando aquilo que antecipamos versus aquilo que a realidade apresenta, como bons cientistas.

  2. Modo receptivo no qual absorvemos aquilo que outros nos transmitem, sem um processo mais aprofundado de aferição.

O segundo modo é o que faz as sociedades se expandirem. Porém, sem o pensamento crítico que é desenvolvido no primeiro modo, as pessoas poderiam se tornar presas fáceis das Fake News.


Aprender aumenta capacidade de inovar. Para aprender preciso aumentar atenção. Atenção é uma capacidade desenvolvida! Como?


O INNER é um programa criado pela IMAGINAR SOLUTIONS para aumentar sua capacidade de atenção e obter PEAK PERFORMANCE que irá permitir atingir níveis de INOVAÇÃO TRANSFORMACIONAIS. São 8 semanas de treinamento ONLINE usando sensores para te ajudar a entrar em coerência fisiológica, emocional e cognitiva, ou seja este estado proporciona capacidade cognitiva e equilíbrio emocional.

Entre em contato com o e-mail: atendimento@businessleaders.com.br para conhecer e experimentar este programa que irá mudar a sua forma de PENSAR e SENTIR.


Por Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doctor) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). E contribui com o portal digital Business Leaders e palestrante do CIO Leaders@digital.