O estresse e a inovação


Os avanços revolucionários da medicina mudaram os padrões das doenças no último século. As doenças do século XX e XXI são silenciosas e acumulativas decorrente principalmente do desequilíbrio que fatores externos não controláveis imprimem na nossa fisiologia emocional. Fatos simples como uma discussão no trânsito, um aviso da Receita federal, ou uma simples carta oficial do seu banco, que podem ser simplesmente um aviso e nada mais grave, já iniciam um processo de aceleração neuroquímica que cascateia por todo o seu corpo te preparando para a luta e fuga. Chamamos este fenômeno de ESTRESSE – o mal do século XXI.


Então vamos mergulhar.

Segundo a Associação Americana de Psicologia (AAP) existem três tipos de estresse – estresse agudo, estresse agudo episódico e estresse crónico.

O verdadeiro perigo aqui é o estresse crónico. Quando as pessoas reclamam que se sentem cansada, indispostas, dormindo mal, dores de cabeça frequentes, impulsos recorrentes para o cigarro, a bebida, a comida… o que elas estão dizendo é que sofrem de estresse crônico.


E o estresse crônico é sério.

O estresse crônico causa atrofia da amígdala e do hipocampo, o que prejudica a memória e desregula o seu sistema emocional. Emocionalmente percebemos o mundo como um grande problema. O eixo hipotalâmico da hipófise adrenal (HPA), nosso sistema central de resposta ao estresse, fica desequilibrado.

De repente, coisas menores parecem estressantes.

Nossos “nervos se esgotam”.


Somos impacientes, cansados ​​e facilmente agitados.

A pandemia COVID-19 aliada com as pressões do trabalho, a mudança do ambiente de trabalho, a falta do convívio social…. estão nos levando ao ESTRESSE com bastante frequência ultimamente.

  • Mais de 3/4 dos autos americanos segundo Associação Americana de Psicologia (AAP) sofrem sintomas de estresse físico e emocional como dor de cabeça, cansaço e mudanças no hábito de dormir.

O estresse fisiologicamente é o ADVERSÁRIO da INOVAÇÃO. Quando em estado de estresse, o seu corpo se prepara para fugir ou atacar (flight ou fight). Não há energia – fluxo sanguíneo ou oxigênio para digerir ou pensar. Portanto, não há espaço nem para pensar e nem para antecipar novos caminhos para gerar INOVAÇÃO.

criamos inovação quando estamos em estado de calma e atenção focada, que são os estados conhecidos como de coerência cardíaca ou de FLOW.

Então, como você combate o estresse crônico para parar de ficar cansado, ficar calmo e alerta e entrar no fluxo?


Na entrevista com o Dr. Andrew Huberman, de Standford, ele menciona que existem três tipos de ferramentas para se lidar com o estresse. .

Ferramenta 1 – Lute contra o estresse adicionando mais estresse!

Você pode usar o estresse AGUDO para diminuir o estresse crônico.

Envolver-se em atividades curtas e intencionais de estresse agudo pode ser realmente eficaz para reduzir o estresse crônico. Um treino intenso. Um banho de gelado. Massagem profunda.


Esses tipos de atividades atenuam o estresse crônico, mesmo sendo uma forma de estresse agudo.


PORTANTO, para combater o estresse crônico, lembre-se de promover picos de estresse agudo. Vai ajudar!!!

No entanto… se você já está enfrentando outro estressor agudo, como uma noite mal dormida ou o comprometimento do sistema imunológico devido a um resfriado, vá com calma…


Ferramenta 2 – Mude seus pensamentos

Um estudo longitudinal da Universidade de Wisconsin descobriu que, quando os participantes afirmavam que gostavam da sensação de estresse, os sintomas físicos do estresse diminuíam…


Indivíduos que experimentaram um alto nível de estresse ao longo da vida, mas percebiam esse estresse como algo positivo – um sinal de crescimento e expansão – apresentaram taxas de mortalidade mais baixas do que indivíduos que experimentaram menos estresse geral, mas o consideraram uma coisa ruim!


O argumento é que o “quadro cognitivo” que gera a sua experiência de estresse determinará o quão negativamente esse estresse afeta você.


Se ao invés de perceber o estresse como um agressor começar a percebê-lo como um aliado ajudando você a crescer, seu impacto fisiologicamente é menor!!!

Pode parecer contra intuitivo, mas funciona.


Ferramenta 3 – A respiração de bem estar – COERÊNCIA CARDíACA

Respire fundo, pause, expire pelo nariz, pause. Tempos iguais. Recomeçe ritmo pausado e tranquilo. Os alvéolos nos pulmões se abrirão, aumentando a oxigenação e ativando o ramo parassimpático do sistema nervoso. Criando coerência cardíaca. A variabilidade dos batimentos cardíacos se equilibrarão. Parassimpático e Simpático assim como os demais sistemas do nosso corpo entrarão em ressonância. Trazendo bem estar.


Do lado esquerdo da figura é como fica a variabilidade do batimentos cardíaco quando estamos em incoerência – ESTRESSE. E do lado direito – a curva verde – é quando estamos coerentes. A variabilidade do batimento cardíaco é uma curva coerentes sem picos e vales. neste estado de coerência, é quando atingimos o estado de FLOW, ou cognição máxima para resolver os desafios complexos e INOVAR


Ferramenta 4 – INNER : treinando seu cérebro O INNER é um programa criado pela IMAGINAR SOLUTIONS para diminuir o estresse e obter PEAK PERFORMANCE que irando te levar para níveis disruptivos de inovação. São 8 semanas de treinamento ONLINE usando sensores para te ajudar a entrar em coerência para aumentar capacidade cognitiva e equilíbrio emocional.


Entre em contato para conhecer e experimentar este programa que irá mudar a sua forma de PENSAR e SENTIR.


Por Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doctor) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). E contribui com o portal digital Business Leaders e palestrante do CIO Leaders@digital.