Pessoas estressadas inovam?

Atualizado: Out 28

Pessoas estressadas perdem a capacidade cognitiva de inovar! Verdade ou mentira?


O impacto do estresse crônico nas pessoas e como ele se reflete nas organizações está cada dia mais óbvio. O LinkedIn fez uma pesquisa em 2019, e  revelou que quase metade dos brasileiros entrevistados sofre atualmente com  o estresse no ambiente de trabalho.

Então vamos mergulhar … Estresse crônico?  Quando as pessoas reclamam que se sentem cansada, indispostas, dormindo mal, dores de cabeça frequentes, impulsos recorrentes para o cigarro, a bebida, a comida… o que elas estão dizendo é que sofrem de estresse crônico.

O estresse crônico aumenta a influencia do sistema límbico – nosso controlador emocional – prejudicando a memória e desregulando o sistema emocional. Ficamos mais reativos e impulsivos. Emocionalmente percebemos o mundo como um grande problema.

Nos sentimos impacientes, cansados ​​e facilmente agitados.

O estresse fisiologicamente é o adversário da inovação. Quando em estado de estresse, o seu corpo se prepara para fugir ou atacar (flight ou fight). Não há energia – fluxo sangüíneo ou oxigênio para pensar! Portanto, não há espaço nem criar e nem para antecipar novos caminhos para gerar inovação.

Criamos inovação quando estamos em estado de calma e atenção focada, que são os estados conhecidos como de coerência cardíaca ou de FLOW. Então, como você combate o estresse crônico para ficar calmo e alerta e entrar em coerência? As pesquisas realizadas pelo Instituto HeartMath  – instituto pioneiro no mundo no nas pesquisas neurocientíficas –  têm trazido informações e metodologias importantes para o controle do estresse e o aprendizado da auto-regulação emocional. Quando o sistema nervoso autônomo está sendo acelerado pelo sistema simpático  estamos em incoerência cardíaca. Neste estado, nos sentimos confusos, ansiosos, irritados e com dificuldade de tomar decisões. Por outro lado, quando balanceamos o nosso sistema nervoso ativando o parassimpático, entramos em coerência cardíaca. Nestes estados sentimos mais seguros, mais confiantes e com plena capacidade de tomar decisões por mais difíceis que elas possam parecer. Na semana de 18 de outubro, trabalhando com um grupo de executivos  em um programa de MBA da Fundação Dom Cabral – na trilha de Inovação e Start-up Thinking –  fiz um experimento de inovação que chocou a todos os participantes e a mim mesma também.

Fizemos um mapeamento fictício com 20 perguntas fechadas cujas respostas eram SIM ou NÃO sobre um protótipo de um device para a saúde que tive o privilégio de ter acesso no Vale do Silício em março de 2020.  Com o mapeamento das 20 perguntas o grupo foi dividido em 6 grupos de 5 pessoas cada. Cada grupo teria 20 minutos para conceber um conceito para este device.

Mapeamento das 20 perguntas: 1 – É algo químico? Não; 2 – Implantável? Não; 3- Pode ser usado em qualquer fase da vida? SIM; 4 – Uso o estímulo elétrico? SIM; 5 – É líquido? Não; 6 – Tem tecnologia? SIM; 7 – Usado independente do usuário? NÃO; 8- Tem vida útil? SIM; 9- Cura doença? SIM; 10- É revolucionário? SIM; 11- Similaridade ECP? NÃO; 12- Uso individual sozinho? SIM; 13- Aprovado FDA? NÃO; 14- Requer disciplina do usuário? SIM; 15 – Usado direto no coração? NÃO; 16- Individualizado? SIM; 17- Indicado para uma única doença? NÃO; 18 – Existe no mercado? NÃO; 19- requer esforço físico? NÃO; 20- É recarregável? NÃO

Um dos grupos – GRUPO 6 – passou por uma prática de coerência cardíaca (5 min), separadamente dos outros grupos. Objetivo do experimento: verificar se a prática de coerência – QUICK COHERENCE – do Instituto HeartMath – transformaria a cognição do grupo.

Hipótese do experimento: o equilíbrio mental aumenta INOVAÇÃO

Vejam os resultados dos conceitos do 6 grupos e concluam por sim mesmos o que aconteceu.

Grupo 1 – Dispositivo usado perto do coração para ativar coerência cardíaca Grupo 2 – Dispositivo para diagnóstico para detectar incoerência cardíaca Grupo 3 – Adesivo usado para verificar sinais elétricos que identificam coerência cardíaca em conjunto com lifestyle Grupo 4 – Sensor para estímulos neurológicos que indica recomendações para equilíbrio homeopático (coerência) Grupo 5 – Lente de contato com sensor para identificar equilíbrio homeostático (coerência) Grupo 6 – Device acolchoado usado diariamente ao redor do pescoço com áudio que aciona imagens e emoções do inconsciente para criação de novos caminhos neurais.

INTERESSANTE! 5 minutos de prática e uma mudança cognitiva diferenciada…..comparada com os outros grupos!


Por Solange Mata Machado é diretora-executiva da Imaginar Solutions. Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV com pós-doutorado (pós-doctor) em neurociência aplicada à tecnologia pela UFMG. Engenheira elétrica com BS pela Universidade Columbia (EUA) e especialização em empreendedorismo e inovação pela Universidade Hitotsubashi (Japão), pela Universidade Renmi da China, pelo Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, pela Universidade Yale (EUA), pela Babson College (EUA) e pela Creative Education Foundation (EUA). E contribui com o portal digital Business Leaders e palestrante do CIO Leaders@digital