top of page

Projeto de automação da Marinha do Brasil

Case WMS Alcis - Senior Sistemas. Implantação do software WMS foi realizada para organizar, armazenar e abastecer o fardamento militar


Armazenar e fornecer itens de fardamento aos militares é uma das necessidades da Marinha do Brasil. No entanto, até o ano de 2018, esse trabalho era realizado de forma manual.


São considerados itens de fardamento mais de 3.800 itens (PI’s), bonés, fardas, calçados, insígnias, ou seja, tudo que faz parte do fardamento militar.


Em 2019, o projeto de modernização do depósito foi criado com o propósito de promover a inovação tecnológica e a transformação das operações inerentes aos órgãos de distribuição da Marinha do Brasil.


Para isso, no DepFMRJ (Depósito de Fardamento do Rio de Janeiro), a KWAY LOGÍSTICA trabalha com todo o suporte técnico para garantir o fluxo do processo logístico, fundamental para a que a distribuição seja realizada de norte a sul do Brasil.


Segundo o CEO da KWAY, Marcos Mesquita, o maior desafio do projeto foi a implantação e a integração de sistemas, já que a Marinha atua dentro de um padrão com regras extremamente rígidas, com inúmeros processos de segurança.


“Implementamos mudanças significativas na rotina da Marinha. Desenhamos uma configuração logística desde os processos de pré-recebimentos de volumes, controle do recebimento, perícia, contagem, estocagem, separação, expedição, inventário, padronização de caixas, endereçamento de porta pallets, ruas e containers de tecidos, além do desenvolvimento e padronização das etiquetas no modelo GS1 aceito pela OTAN, que inclusive nos rendeu uma premiação importante no mercado de logística”, explica o CEO da KWAY, Marcos Mesquita.


“O depósito de fardamento é o nosso primeiro órgão de distribuição que usufrui de um moderno software de gestão de armazém (WMS). Com isso agora estamos promovendo um outro nível de automação processual de apoio nas operações”, conta Thiago Fernandes Lima, Capitão de Fragata (IM), Gerente do Projeto Marinha.


Para dar vida a este projeto, a KWAY optou pela inserção do WMS Alcis, empresa que hoje faz parte do Grupo Senior Sistemas, uma das maiores companhias de software para gestão do Brasil.


“Hoje a solução garante a correta localização e informação de cada item, fazendo uma rota otimizada de separação até a esteira motorizada (destino final). Com uma acuracidade muito maior de estoque, minimizamos erros nas entregas, um ponto importante para a Marinha, que faz entregas em todo o Brasil”, destaca o Gerente do Projeto KWAY na Marinha do Brasil, Adhemar Martins.


Ainda de acordo com Adhemar Martins, outro legado importante deixado pelo projeto foi a inserção de coletores portáteis.


Controle e segurança


A segurança do dia a dia do armazém também é outro assunto importante para a Marinha, e que segue ainda mais forte no projeto de automação do armazém.


“O WMS Alcis controla e habilita usuários e senhas de acesso ao sistema e ao armazém conforme a Marinha exige. Com isso, o Projeto de Reconfiguração Logística na Marinha do Brasil foi vencedor do prêmio de Automação 2021 da GS1 Brasil em São Paulo, servindo como padrão para ser replicado para outras Organizações Militares da Marinha”, conta Alessandra Di Sicco, Head Comercial da Alcis, empresa do Grupo Senior Sistemas.


Para manter essa segurança, além dos cuidados com acesso ao sistema, todas as etiquetas do fardamento passaram a ter identificação internacional dentro dos padrões da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).


“A inserção de etiquetas 2D em nossos itens armazenados nos rendeu um reconhecimento importante na GS1, uma conquista que também atribuímos ao time da Alcis e da Senior Sistemas, que trouxeram inovações de ponta para o nosso projeto”, finaliza Marcos Mesquita.


O GS1 é uma premiação robusta da logística, focada na etiquetagem, e que considerou no projeto da Marinha com a KWAY e a Alcis, a questão da etiqueta 2D, que já traz todas as informações do item armazenado em um QRCode.

bottom of page