Prime Control mira no mercado SAP

E chama atenção para a necessidade de testes automatizados e RPA


O estudo ISG Provider Lens™ SAP HANA and Leonardo Ecosystem Partners - Brazil 2020 revelou que as empresas brasileiras estão aderindo ao sistema ERP inteligente SAP S/4HANA e migrando para a nuvem, fazendo uso de ferramentas de automação. De olho nessa tendência de mercado e preocupada em melhorar o atendimento e auxiliar clientes com os testes necessários neste processo, a Prime Control - empresa de tecnologia especializada em QA e RPA - anunciou novos investimentos no mercado SAP.


A organização vem realizando projetos com esse sistema há pelo menos seis anos. No entanto, no final de 2020, deu dois passos importantes para avançar neste segmento de forma competitiva, mirando grandes contas: a primeira foi a contratação do Head de SAP, Anibal Freitas, com vasta experiência na área; e a segunda foi a assinatura do contrato de parceria com a SAP (SAP Open Ecosystems Partner) no início do primeiro trimestre deste ano.


Segundo Anibal, que possui mais de 15 anos de experiência com implantação, desenvolvimento e certificação de produtos SAP, seus principais objetivos na Prime Control são: desenvolver oportunidades e assegurar a qualidade das entregas ao clientes. “Iremos trabalhar as ofertas de Automated Testing Services e RPA Automation para SAP. Também temos como meta criar uma bot store e ofertar robôs SAP” - comenta.


Para alcançar essa meta, a empresa tem reforçado o time de profissionais experientes no assunto. Entre os novos contratos com consultores de módulos SAP, estão: Solution Manager, MM (Materials Management), SD (Sales and Distribution), TDF (Tax and Declaration Framework), ACR (Advanced and Compliance Reporting), ABAP, PI/PO, SCP (SAP Cloud Platform), Plataforma HANA e Fiori. A Prime Control também dispõe de Gerente de projetos SAP, Gerente AMS SAP e Arquiteto SAP. Nos próximos dias, a organização ainda deve fechar mais contratos com consultores FI e CO.


O CEO da Prime Control, Everton Arantes, destaca que uma das motivações da empresa para investir no mercado de SAP é chamar a atenção de profissionais SAP (consultores, desenvolvedores, usuários e gestores) para a necessidade de testes. “A plataforma SAP é muito robusta e muito segura. Devido a isso, grande parte das pessoas acreditam que há pouca necessidade de realizar testes, o que não é verdade. Uma falha pode afetar negativamente a plataforma, gerando desde brechas de segurança até a interrupção das operações” - explica Everton.

Em relação às metas para 2021, Anibal antecipa: “Inicialmente, estamos focados em dois pontos: para a linha de negócio de Testing Services (QA) estamos investindo na atuação com o SAP Solution Manager; e para a linha de negócio de Automação (RPA), nos dedicando na comercialização dos robôs SAP que já criamos, acelerando a automação e os benefícios do uso da tecnologia de RPA para os clientes SAP”.